Médicos fazem paralisação contra planos de saúde nesta quinta-feira.


Profissionais que atendem por convênio pedem reajuste nos pagamentos.
Somente casos de emergência serão atendidos, segundo categoria.



Médicos vão suspender por 24 horas, nesta quinta-feira (7), em todo o país, o atendimento a pacientes de operadoras de planos de saúde. Pacientes que marcaram consultas e procedimentos eletivos não serão atendidos. Somente casos de emergência serão tratados.


O protesto foi organizado pela Associação Médica Brasileira (AMB), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam). O presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), Jorge Curi, disse ao G1 que 80% dos 160 mil médicos em todo o país que atendem pacientes de planos de saúde devem participar da manifestação.

“Ninguém vai parar a emergência, são apenas os atendimentos programados. As pessoas não vão ao consultório, porque ele estará fechado, mas poderão ir ao hospital”, afirmou Curi.


De acordo com o Curi, a categoria reivindica reajuste no pagamento feito pelos planos de saúde e menos interferência dos convênios no tratamento dos pacientes.


O diretor da Associação Médica Brasileira, Florisval Meinão, explicou que a Agência Nacional de Saúde verificou que, em dez anos, o índice de reajuste nas mensalidades cobradas pelos planos foi de 150%. Já o valor repassado para os médicos ficou em 60%. A Agência chegou fazer uma instrução normativa em que solicitava aos convênios explicar com clareza nos contratos com os médicos qual seria a periodicidade do reajuste, mas as empresas não obedeceram.


Mais informações no site: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/04/medicos-fazem-paralisacao-contra-planos-de-saude-nesta-quinta-feira.html

0 comentários:

Postar um comentário